Araucária: conheça mais sobre a árvore

Popular no Brasil, a araucária é uma árvore nativa do Brasil que possui funções importantes na economia do país, como por exemplo, a produção de móveis. É ela uma das principais cargas transportadas em equipamentos canavieiros, devido a seu amplo escoamento no mercado brasileiro. No post de hoje, a Sergomel traz um pouco mais sobre a araucária, bem como seu descobrimento até suas utilidades atualmente.

Histórico da planta

A floresta da araucária, encontrada predominante na região Sul do país, foi amplamente estudada por Auguste de Saint-Hilaire há mais 200 anos. O naturalista francês se encantou pelo formato de candelabro da árvore, porém a planta foi rapidamente dizimada devido ao interesse econômico na exploração da araucária. Estudos apontam que existiam mais de 20 milhões de hectares de florestas de araucária até o começo do século passado nas antigas províncias de Curitiba, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O desmatamento da árvore tinha como principal destino a produção de madeira e a extração de suas sementes para o consumo humano, porém, refletiu também refletiu negativamente sobre os animais que ali viviam.

Atualmente, um estudo publicado em 2009 na Biological Conservation indica que somente 12,6% dos bosques de araucária ainda resistem em locais de encostas e topos de morro, onde é difícil plantar grãos ou criar gado. Tal fato preocupa os especialistas na área, já que há dificuldade em recuperar as florestas de araucária, bem como manter sua função ecológica ou aproveitar seu potencial econômico.

Características diferenciadas

A araucária é uma árvore majestosa que se sustenta em um tronco de até dois metros de diâmetro, com madeira de boa qualidade e galhos curva­dos de até 40 ou 50 metros do chão. Devido a sua longa vida de até 700 anos, a árvore é considerada fundamental para o equilíbrio ecológico, uma vez que pertence a espécie chamada pioneira, caracterizada por um rápido crescimento e colonização em espaços de difícil acesso, bem como clareiras ou campos abandonados, onde a luz é de alta incidência. Além disso, a araucária também alcança a maturidade mais tarde e começa a produzir sementes a partir dos 15 anos. Com isso, a árvore pioneira transforma seu habitat local em um ecossistema rico e próspero.

Destinos da araucária

Após grande e profundo desmatamento da madeira da araucária, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) controla a exploração da árvore no Brasil. Dessa forma, seu uso atualmente possui maior controle e deve seguir diversas normas para a realização.

A araucária é utilizada para decoração de jardins e parques de grandes dimensões por exemplo, devido ao porte da planta de formato diferenciado as demais plantas. Já sua madeira de coloração amarelada é utilizada para a fabricação de caixas, ripas, lápis, compensados, entre outros. Além disso, a planta é utilizada pela gastronomia brasileira, que utiliza dos pinhões (semente da árvore), como fonte de alimento e elaboração de pratos. Ele é rico em nutrientes e sua madeira tem grande potencial para produção de móveis, caixas, instrumentos musicais e para fabricação de papel.